Capa

Artigos

"A interessante interessada delação premiada", por Maria Helena R.R. de Sousa*

...Para começo de conversa, sinto muito, mas estranho o segundo grande mensalão da República não incluir o Lula. Então o PT ia se fartar e o chefe não ia levar nenhuma vantagem? Nunca? Custo a crer. Assim como custo a crer que Eduardo Campos tenha se deixado corromper pelo PT...

09.09.2014  |  265 visualizações

Somos um país muito curioso. A delação premiada do ex-diretor da Petrobras que, como toda delação premiada, almeja salvar a pele do acusado, é tomada com todos os cuidados de segurança, é criptografada, guardada num cofre, testemunhada por altos próceres da PF e do MP e, no entanto, vaza...

Como saber se o que ele diz é verdade? Como saber se ele diz toda a verdade? Como confiar nele? E como confiar nesses cuidados todos se a delação vaza para a revista mais lida do país?

Nestes dias de delações premiadas durante a campanha para eleições majoritárias, confesso meu pé atrás com Paulo Roberto Costa. Não é uma pessoa que mereça confiança, evidentemente. E a listinha publicada na VEJA parece uma salada bastante conveniente.

Para começo de conversa, sinto muito, mas estranho o segundo grande mensalão da República não incluir o Lula. Então o PT ia se fartar e o chefe não ia levar nenhuma vantagem? Nunca?

Custo a crer.

Assim como custo a crer que Eduardo Campos tenha se deixado corromper pelo PT.

Certos comportamentos marcam as pessoas, com um sinal que pode ser invisível mas que modifica seus olhos, sua fala, seu aspecto geral e clínico. Reparem se não tenho razão: peguem a foto de três ou quatro corruptos muito conhecidos aqui no Brasil e comparem sua expressão. Verão que mesmo que tenham cor de pele diferente, olhos negros ou verdes, cabelos louros ou castanhos, lisos ou encaracolados, são quase gêmeos em sua semelhança.

Estudem seu modo de vida. A vida que levam, os casamentos ou casos que têm, a mulher ou o homem de suas vidas, as joias, as roupas, o luxo ou o conforto de suas casas, as da cidade e as do campo ou da praia...

Ah! e muito importante - conhecer quem são seus amigos, quem frequenta suas casas e nas casas de quem eles vão.

E depois estudem bem, com vagar, e com vontade de ser justos, as fotos de Eduardo Henrique Accioly Campos e de sua Renata.

Julgar, mais ainda sem conhecer de perto, é muito difícil. Se há uma função quase sagrada é a de juiz. Descobri uma citação de Dostoievski que me parece muito apropriada para fechar este texto e legendar a foto:

"(...) A alegria é um dos mais reveladores traços humanos, basta a alegria para revelar as pessoas dos pés à cabeça. Por vezes não há meio de percebermos o carácter de uma pessoa, mas basta ela rir para lhe conhecermos o feitio como às palmas das nossas mãos. Só as pessoas desenvolvidas do modo mais elevado e feliz sabem ser contagiosamente alegres, de uma maneira irresistível e benévola. Não falo de desenvolvimento intelectual, mas de carácter, do homem como um todo. Portanto: se quiserdes compreender uma pessoa e conhecer-lhe a alma não presteis atenção à sua maneira de se calar, ou de falar, ou de chorar, ou de se emocionar com as ideias mais nobres, olhai antes para ela quando se ri. Ri-se bem - é boa pessoa".

(Fiodor Dostoievski, em "O riso é o melhor indicador da alma").

* Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa* - Professora e tradutora. Vive no Rio de Janeiro. Colabora para diversos sites e blogs com seus artigos sobre todos os temas e conhecimentos de Arte, Cultura e História. Ainda por cima é filha do grande Adoniran Barbosa.

NÃO DEIXE DE CONHECER O BLOG DE MARIA HELENA - SOBRE ISSO E AQUILO: mariahelenarrdesousa.blogspot.com.br

Eduardo-Campos - Foto de Nando Chiappetta