Capa

Diário Grande ABC

Prepare seu coração. Coluna Carlos Brickmann

EDIÇÃO DOS JORNAIS DE DOMINGO, 1º DE MAIO DE 2022

29.04.2022  |  91 visualizações
CORAÇÃO

E há muita coisa que eu vou contar. Comecemos com os aluguéis: a alta oficial, em maio, é de 14,66%. Pode negociar com o dono, mas ele só aceita se quiser. A política econômica de Bolsocaro e do Imposto Ipiranga levou a inflação a níveis que nem Dilma tinha conseguido alcançar. Talvez por isso o presidente Bolsocaro esteja falando em não realizar eleições: como dizia o ex-ministro Delfim Netto, o bolso é o órgão mais sensível do ser humano.

O governador da Bahia, Rui Costa, do PT, explicou que não é muito bom de inglês. Por isso, disse, comprou de uma microempresa especializada em produtos derivados de maconha 300 respiradores – não sabia que Hempcare, o nome da empresa, quer dizer Tratamento com Maconha. Não sabia também que, como não há respiradores à base de maconha, a empresa não os tinha. E não entregou nenhum dos 300 respiradores que vendeu e pelos quais Costa pagou adiantado R$ 48 milhões. A propósito, além de não dominar bem o idioma inglês, também não sabia que o pagamento já tinha sido feito – talvez o contrato mencionasse algo como “payment in advance”. Agora está sendo investigado pela Polícia Federal por não saber inglês! Que injustiça! Como saberia que Pay Day era o dia do pagamento e bem antes do dia da entrega? Deve até ter morrido de rir quando alguém leu o texto para ele.

O petista Rui Costa deve ser tão injustiçado quanto o bolsonarista Daniel Pereira. Perseguidos porque não tiveram oportunidade de aprender nada.

Chove lá fora

A nota acima fala de petistas e bolsonaristas. Agora citemos alguém que funde as duas qualidades: o ex-ministro Tarcisio de Freiras, diretor do DNIT, Departamento Nacional da Infraestrutura de Transportes, com Dilma, e logo depois ministro da Infraestrutura, com Bolsonaro. Bolsonaro inaugurou, no início de abril, uma obra de R$ 690 milhões no km. 526 da BR-116, pertinho de Pelotas, Rio Grande do Sul. A obra monumental foi tocada por Tarciso até 30 de março, quando deixou o cargo para se candidatar a governador de São Paulo.

Só que choveu. E a obra desabou 21 dias depois de inaugurada.

Como dizia Juca Chaves, “cai, cai, cai, cai, outra construção civil”. Mas quem podia imaginar que algum dia iria chover por lá? Um detalhe especial: segundo o DNIT, o tráfego não precisou ser interrompido. Ora: se o tráfego andava sem a obra monumental, por que gastaram nela R$ 690 milhões?

Segredo é pra quatro paredes

Como diria Silvio Santos, quem procura acha. Certamente haverá um bom motivo para o presidente Bolsonaro querer adiar as eleições. Mas qual seria o problema? Trump perdeu as eleições, o presidente que ficou em seu lugar, Joe Biden, não gosta dele – e daí? Daí que Trump continua vivendo em sua bela casa de Mar-a-Lago, na Florida, liderando os republicanos para tomar o controle do Congresso, preparando sua própria candidatura presidencial.

Mas Bolsonaro não pensa em Trump: pensa na presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, presa e enfrentando julgamento por terrorismo, conspiração e traição. “Sabe do que foi acusada?”, perguntou aos pastores que festejavam o indulto ao deputado Daniel Pereira. “Atos antidemocráticos. Entenderam? É o que vivemos no Brasil atualmente”. Por isso Bolsonaro teme ser vencido.

Mentira também é verdade

A dupla caipira Milionário e José Rico sabia das coisas: há coisas que pegam mal, sejam verdadeiras ou mentirosas. O presidente da República, antes de cair sentado no chão, já havia escorregado nas palavras, quando quis falar mal de algum ministro do STF. “Se militar mente, acabou a carreira dele (...) E temos um chefe do Executivo que mente”.

Político e jornalista são chatos. Pois não é que criticam Bolsonaro por finalmente ter dito a verdade?

Muito corpo que cai

Na Rússia estão morrendo alguns dos homens mais ricos do país. Não se pode dizer que foram assassinados, mas as coincidências são grandes. E, levando-se em conta o passado, quando adversários de Putin cultivaram o hábito de aparecer mortos ou gravemente atingidos por veneno, a coisa fica ainda mais estranha (Bóris Berezovski, ex-aliado de Putin, enforcado; Aleksandr Litvinenko, ex-membro do serviço secreto russo, amigo de Berezovski, envenenado; Alex Navalny, opositor de Putin, sobrevive após longo tratamento para curá-lo de envenenamento).

Neste ano, seis magnatas já morreram. O primeiro foi Aleksander Tyulyakov, da Gazprom, maior empresa russa, maior exportadora de gás natural do mundo, achado morto na garagem de sua casa. Mikhail Watford, empresário de petróleo e gás, morreu em casa. Vasily Melnikov suicidou-se na Rússia, e antes matou a facadas a esposa e dois filhos. Ex-diretor do Gazprombank, Vladislav Avayev se suicidou após matar esposa e filha. Sergei Protosenya, ex-Novatech, de gás natural, esfaqueou esposa e filha e se matou. Leonid Schuman, diretor da Gazprom, deixou até carta de suicídio.

___________________________________________________________

CURTA E ACOMPANHE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK
NO TWITTER:  @ChumboGordo
____________________________________________________________
ASSINE NOSSA NEWSLETTER NO SITE CHUMBOGORDO (www.chumbogordo.com.br)
___________________________________________________
COMENTE:
carlos@brickmann.com.br
Twitter:@CarlosBrickmann
www.brickmann.com.br

______________________________________________________________________

Leia também...

17.05.2022
A verdade nua e crua. Coluna Carlos Brickmann

EDIÇÃO DOS JORNAIS DE QUARTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2022

13.05.2022
Chega de guerra. Coluna Carlos Brickmann

EDIÇÃO DOS JORNAIS DE DOMINGO, 15 DE MAIO DE 2022

10.05.2022
É opinião, mas é da boa. Coluna Carlos Brickmann

EDIÇÃO DOS JORNAIS DE QUARTA-FEIRA, 11 DE MAIO DE 2022

06.05.2022
... e o mar virou sertão. Coluna Carlos Brickmann

EDIÇÃO DOS JORNAIS DE DOMINGO, 8 DE MAIO DE 2022

Entre em contato